Bolsonaro é denunciado em Tribunal Internacional por crimes contra a humanidade

Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil



O presidente Jair Bolsonaro é denunciado por crimes contra a humanidade e genocídio no Tribunal Penal Internacional, com sede em Haia. A iniciativa, protocolada na noite deste domingo (26), está sendo liderada por uma coalizão que representa mais de um milhão de trabalhadores da saúde no Brasil e e tem o apoio de entidades internacionais

A Rede Sindical Brasileira UNISaúde acusa Bolsonaro de "falhas graves e mortais" na condução da resposta à pandemia de covid-19 no Brasil. 

Bolsonaro já havia sido denunciado no mesmo tribunal, envolvendo a situação dos indígenas, com  a acusação de risco de genocídio. Desta vez, porém, trata-se da primeira ação de iniciativa dos trabalhadores da saúde na Corte Internacional e já levando em consideração vetos a leis, a medidas de ajuda e sua responsabilidade de proteger tanto a população quanto aos profissionais de saúde. 

O Tribunal ainda está avaliando se recebe a denúncia. Não é a primeira vez que o governo de Bolsonaro sofre denúncias contra a humanidade. Nos últimos meses, foram feitas denúncias em diferentes fóruns internacionais, e em 2019, são mais de 35 queixas apresentadas à ONU.

Em um dos trechos do denúncia de mais de 64 páginas, destacam as consequências desastrosas em que o presidente tomou em relação a pandemia. "A omissão do governo brasileiro caracteriza crime contra a humanidade - genocídio", diz o texto. "É urgente a abertura de procedimento investigatório junto a esse Tribunal Penal Internacional, para evitar que, dos 210 milhões de brasileiros, uma parcela sofra as consequências desastrosas dos atos irresponsáveis do senhor Presidente da República", apontam.

Comentários