Deputados estaduais acionarão a Justiça contra o Simeam por ofensas e injúria


A deputada estadual Alessandra Campelo (MDB), que preside a comissão especial criada para analisar o pedido de impeachment do governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), e seu vice, Carlos Almeida Filho, afirmou, na última terça-feira, 28, que parte dos parlamentares da Assembleia Legislativa do Estado (Aleam), acionará o Sindicato dos Médicos do Amazonas (Simeam) na Justiça, por ofensas e injúria. 

A reação veio após o presidente do Simeam, médico Mário Vianna, ter dado entrada com um pedido de retirada dos nomes de oito deputados, da composição da comissão que avalia o impeachment, de autoria do próprio Simeam.

Vianna acusou indiretamente, e sem provas, os parlamentares Joana Darc, Mayara Pinheiro, Saulo Vianna, Therezinha Ruiz, Belarmino Lins, Carlinhos Bessa, Roberto Cidade e Abdala Fraxe, de recebimento de propina do Governo do Amazonas, com base em uma lista apreendida na sede do Executivo, pela Polícia Federal, durante operação deflagrada no último mês.

Após a apreensão, não houve desfecho que comprovasse que os nomes são de pessoas beneficiadas com valores, o que desqualifica a acusação de Mário Vianna. Segundo Alessandra Campelo, o pedido feito pelo Simeam, de retirada dos parlamentares citados, da Comissão do Impeachment, foi encaminhado à Procuradoria Geral da Casa Legislativa, para a emissão de parecer.

Comentários