Ex-presidente do Sindicato dos Rodoviários, Givancir Oliveira vai responder processo de homicídio em liberdade


O juiz da 2ª Vara da Comarca de Iranduba, Carlos Henrique Jardim da Silva, decidiu que o ex-presidente do Sindicato dos Rodoviários, Givancir Oliveira, poderá responder em liberdade no processo em que é investigado pelo homicídio de um autônomo, no município de Iranduba, a 39 Km de Manaus. Givancir vai cumprir restrições como uso de tornozeleira eletrônica, horário de chegada e saída em casa, além de não poder se ausentar sem autorização da polícia dos municípios de Manaus e Iranduba, onde possui residência.

De acordo com o juiz, a prisão preventiva precisa ser fundamentada considerando-se existir concreto risco, e que não há nos autos nenhum fato novo relevante que indique neste momento que o réu vá atrapalhar as investigações.

“Nesse momento observo dos autos que não há essa concretude de risco, muito menos posso afirmar que o réu irá reiterar a conduta, uma vez que, parece ter ocupação lícita, não possui antecedentes criminais, é primário e, o mais importante, tem família constituída e residência fixa na sede desta comarca, nada indicando que irá furtar-se a uma eventual e futura aplicação da lei penal”, diz um trecho da decisão.

Ainda conforme o documento, o Ministério Público do Amazonas (MP-AM) será intimado sobre os autos do processo, e poderá apresentar recurso.

Givancir teve a prisão temporária decretada em março deste ano, e convertida em preventiva após suspeita de envolvimento no assassinato no KM 6, da Rodovia Carlos Braga, Zona Rural do município de Iranduba. Segundo a polícia, além do rapaz, o cunhado dele ficou ferido. A Polícia Civil suspeitou que o crime seria uma emboscada e que Givancir teria envolvimento no crime.

Comentários