Casal é preso por manter casa de prostituição e explorar sexualmente adolescentes, durante a operação ‘Domum’

Foto: Jucélio Paiva/Rede Amazônica

A Polícia Civil do Amazonas, por meio da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), deflagrou no fim da tarde de sexta-feira (19/06), por volta das 17h, a operação “Domum”, que resultou na prisão, em flagrante, do casal Eder Barbosa Brasil, de 28 anos, e Sayane Teixeira Araújo, 23. O casal era proprietário de uma residência situada na rua Senador Cunha Melo, bairro São Jorge, zona oeste, onde era mantida uma casa que favorecia a prostituição e a exploração sexual de adolescentes.

De acordo com os delegados Joyce Coelho e Paulo Benelli, titular e adjunto, respectivamente, da Depca, o objetivo da operação foi combater a exploração sexual e comercial de crianças e adolescentes. Durante a ação, duas adolescentes, ambas de 17 anos, foram encontradas no lugar e conduzidas à sede da Depca.

Conforme Joyce Coelho, as investigações iniciaram há duas semanas, após o recebimento de denúncias anônimas, feitas por meio do disque 100, o canal de denúncias da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR).

“Recebemos essa denúncia e de imediato a equipe da Depca já iniciou as investigações e levantamento do local. Representamos junto à Justiça o mandado de busca e apreensão, pois consideramos esse combate muito importante e tem sido eficaz. A sociedade precisa se conscientizar de que esse é um crime muito grave. O casal é agenciador e mantinham uma casa de prostituição. Eles atraíam adolescentes e passavam a intermediá-las para encontros sexuais, e as adolescentes ainda precisavam pagar uma parte dos ganhos ao casal”, explicou Coelho.

Segundo o delegado Paulo Benelli, durante as investigações foi identificado que os dois infratores, para não atrair a atenção da polícia, mudavam frequentemente de endereço.

“Eles migravam os locais onde mantinham a casa de prostituição para despistar a polícia. Pelo que levantamos, eles já atuaram em bairros como Parque Dez de Novembro, Dom Pedro, e recentemente estavam no bairro São Jorge. Foram duas semanas de investigação, a partir de denúncias anônimas. Durante a ação, trouxemos para a Depca pessoas que estavam no local, clientes e funcionários, que foram ouvidas como testemunhas”, disse o adjunto da Depca.

Benelli informou que, ao longo da operação, foram apreendidos no local computadores, celulares, máquinas para pagamento em cartão, cerca de R$ 1 mil em espécie, além de um caderno com a contabilidade dos encontros sexuais das mulheres e adolescentes que estavam no lugar.

Procedimentos

Eder e Sayane foram autuados em flagrante por favorecimento à prostituição e exploração sexual de adolescentes e casa de prostituição. Ao término dos procedimentos na especializada, o casal será levado para Central de Recebimento e Triagem (CRT), onde irão ficar à disposição da Justiça.

Comentários