Wilson Lima discute com membro do governo da Colômbia combate ao coronavírus na fronteira





O governador Wilson Lima se reuniu por videoconferência, na tarde desta quarta-feira (06/05), com o diretor de Soberania Territorial do Ministério das Relações Exteriores da Colômbia, Ricardo Montenegro, para tratar do combate ao novo coronavírus na região de fronteira entre o país e o estado do Amazonas. Na ocasião, foram alinhadas ações nas áreas de Saúde e Segurança Pública.
“Esse entendimento é muito importante, levando em consideração que ali se trata de uma área de fronteira em que a gente tem Tabatinga, no Amazonas; Letícia, na Colômbia; e Santa Rosa, lá no Peru. Em Santa Rosa a situação é mais tranquila, mas há uma preocupação em relação a esses dois municípios da Colômbia e Brasil, onde eu tenho do lado brasileiro 232 casos e nove óbitos”, explicou Wilson Lima.
O governador afirmou, ainda, que será necessária uma postura mais firme das autoridades nessa região de fronteira. Na reunião com o representante do Ministério das Relações Exteriores colombiano, foram definidas algumas estratégias nesse sentido, como a limitação de tráfego de pessoas naquela área.
“Estamos construindo um documento em que o estado do Amazonas, da sua parte, vai estabelecer o que pode entrar e o que pode sair de Tabatinga, da mesma forma que Letícia vai também espelhar o decreto que deve ser adotado pelo estado do Amazonas. Essa é uma decisão em conjunto com a nossa área de Segurança e com a área de Saúde desses dois Estados”, destacou Wilson Lima.
Além do governador, participaram da videoconferência o secretário de Segurança Pública do Amazonas, coronel Louismar Bonates, e o secretário executivo adjunto de Atenção Especializada ao Interior, da Susam, Cássio Espírito Santo.
“Na área da Saúde, o Exército ficou encarregado de fazer o controle de entrada de pessoas oriundas de Tabatinga e de Santa Rosa em território brasileiro.  Nós estamos reforçando o policiamento na cidade de Tabatinga para evitar, principalmente, a questão de saques e pessoas transitando e colocando em risco a saúde das outras pessoas. Essa é, basicamente, a nossa ação de fiscalização, inclusive nos rios dali da região”, acrescentou o secretário Louismar Bonates.

Comentários