Teich garante que ajudará a criar condições para ampliar o atendimento contra a COVID-19 no Amazonas



Durante visita ao hospital de retaguarda da Universidade Nilton Lins, em Manaus, o ministro da Saúde, Nelson Teich, e o governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), avaliaram as necessidades da unidade hospitalar e as medidas a serem adotadas para ampliar o atendimento na rede pública. A instituição tem, hoje, 70 pacientes internados com COVID-19 internados, sendo oito em UTIs (Unidades de Terapia Intensiva). Lima afirmou que a estrutura pode chegar a 500 leitos, com o incremento de recursos humanos e aparelhos.

Nelson Teich falou á imprensa ser "super importante ver as coisas pessoalmente" e "não só ouvir o que dizem. Isso faz toda a diferença", destacou. Esse é o primeiro estado visitado por Teich na condição de ministro. Ele elogiou a estrutura do hospital de retaguarda.

De acordo com ele, o local tem um potencial de utilização de tratamento muito grande e é preciso analisar medidas para otimizar seu funcionamento. "Vamos ajudar a criar a capacidade de cuidar das pessoas. Vai ter necessidade de recursos humanos e aparelhos, e vamos ajudar nisso", explicou, ao admitir que o Governo Federal tem recursos escassos para trabalhar as ações de enfrentamento à pandemia do novo coronavírus.

O Amazonas é o estado brasileiro de maior incidência da doença e, até hoje, tem mais de 6,6 mil diagnósticos e 548 mortes.

De lá, ele e Wilson Lima seguiriam par o Hospital e Pronto-Socorro Delphina Aziz, na zona Norte, referência para o tratamento da Covid no Amazonas. Em seguida, as autoridades se reunirão para tratar da operacionalização dos espaços voltados ao combate à pandemia.

O Amazonas recebeu, nos últimos dias, mais de 200 profissionais enviados pelo Governo Federal, através do programa Brasil Conta Comigo, que hoje passam por capacitação em uma instituição de nível superior do Amazonas. "Estamos aumentando gradativamente (a capacidade de atendimento). O Governo do Estado tem trabalhado no planejamento estratégico para ampliar a estrutura desse e de outros espaços. É importante a vinda do ministro para mostrarmos as necessidades do Estado", explicou Wilson Lima.


Comentários