Robô de atendimento do Detran-AM atende mais de 10 mil pessoas em apenas um mês


 robô de atendimento virtual (ChatBot) do Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM) realizou mais de 10 mil atendimentos apenas no primeiro mês de funcionamento. O serviço foi lançado como mais um canal de informações para tirar as duvidas dos usuários sobre o atendimento nesse período de pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Dos 10.458 acessos, 20,7% foram somente para tirar dúvidas sobre veículos. Os outros dois serviços mais acessados foram Habilitação (14,1%) e licenciamento anual (8,4%).
Aplicativo de mensagens
O robô de atendimento do Detran-AM tem acesso exclusivo pelo aplicativo de mensagens Whatsapp. Ele funciona com um sistema de inteligência artificial para ajudar o usuário com dúvidas sobre atendimento. O telefone do ChatBot é o (92) 99471-4085.
O serviço disponibiliza informações sobre agendamento, habilitação, veículos e infrações. Em cada uma dessas áreas, o usuário encontra submenus específicos sobre cada serviço.
No menu Habilitação, por exemplo, é possível se saber como está o processo para tirar a primeira CNH e também para renová-la. No menu Veículos, o usuário consegue até imprimir o documento do veículo (CRLV) tanto de Pessoa Física quanto Jurídica. O sistema pode redirecionar o usuário direto para um dos dois portais de serviço do Detran-AM (digital.dentran.am.gov.br ou empresas.detran.am.gov.br) ou fornecer uma cartilha com o passo a passo para ele emitir o documento digital ou mesmo imprimi-lo em impressora comum.
Prazos
O Detran-AM reforça que os prazos para renovação de CNH e do licenciamento anual do veículo foram interrompidos pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran). Quem estiver com a habilitação ou o documento do veículo vencido desde 19 de fevereiro deste ano pode continuar trafegando normalmente que não será multado.
Já quem estava no processo para retirar a primeira habilitação ganhou mais seis meses para concluir todas as etapas para emissão da CNH. O prazo anterior era de 12 meses e passou para 18 meses enquanto durar a pandemia de Covid-19.

Comentários