Mais de 500 artistas assinam carta de repúdio a declarações de Regina Duarte sobre a ditadura

Foto: Reprodução/CNN Brasil

Mais de 500 artistas de todo Brasil se uniram em uma carta de repúdio contra as falas de Regina Duarte, dadas na última sexta-feira (08). A secretária de cultura do governo Bolsonaro, defendeu a ditadura e questionada sobre as torturas do período, afirmou que “tortura sempre existiu”. 

Na carta os artistas defendem a democracia e apoiam a independência das instituições para fazer valer a Constituição de 1988. Além disso, destacam a gravidade da pandemia. “Fazemos parte da maioria que entende a gravidade do momento que estamos vivendo e pedimos respeito aos mortos e àqueles que lutam pela própria sobrevivência no país devastado pela pandemia e pela nefasta ineficiência do poder público", disseram.

"Fazemos parte da maioria de brasileiros que não tolera os crimes cometidos por qualquer governo, que repudia a corrupção e a tortura e que não deseja a volta da ditadura militar", reiteraram.

E que não admitem os ataques a cultura "Fazemos parte da maioria que não aceita os ataques reiterados à arte, à ciência e à imprensa, e que não admite a destruição do setor cultural ou qualquer ameaça à liberdade de expressão. Como artistas, intelectuais e produtores culturais, formamos a maioria que repudia as palavras e as atitudes de Regina Duarte como Secretária de Cultura. Ela não nos representa", finalizaram.

Entre os artistas que assinaram a carta estão atores, compositores, cantores, apresentadores e autores, como: Cauã Reymond, Adriana Esteves, Alice Wegmann, Malu Mader, Drica Moraess, Caetano Veloso, Arnaldo Antunes, Lulu Santos, Chico Buarque, Anna Muylaert, Cao Hamburger, Fernando Meirelles, Fábio Porchat e Gregorio Duvivie.

Os nomes e o conteúdo do documento foram publicados pelo G1.

Comentários