Infecção urinária pode causar dor pélvica e desconforto ao urinar; fique atento



Mais comum em mulheres (pelo menos 50% da população feminina desenvolverá a alteração uma vez na vida), as Infecções do Trato Urinário (ITUs), ou, infecções urinárias, têm como principais causas as bactérias do trato gastrointestinal - que migram até a bexiga - e as relações sexuais. Elas também podem ocorrer na uretra, ureteres e rins, destaca o cirurgião urologista da Urocentro Manaus, Prof.Dr. Giuseppe Figliuolo.

A prisão de ventre e a pouca ingestão de água, são considerados fatores de risco para o problema. Figliuolo explica que, em mais de 90% dos casos, a infecção tem origem bacteriana. "Um dos motivos de a infecção ser mais comum em mulheres, é o fato de a uretra feminina ser bem menor que a masculina e completamente interna, o que propicia esse tipo de quadro", explicou o especialista. 

Entre os sintomas, estão: dor pélvica persistente, dor no reto, ardência ao urinar, urina com coloração escura e forte odor. As ITUs podem vir acompanhadas de cistite (infecção na bexiga), uretrite (infecção na uretra), pielonefrite (infecção nos rins) e infecção nos ureteres.

Quadros de infecção urinária também são recorrentes em mulheres grávidas, em função das mudanças impostas ao organismo durante a gestação. Apesar disso, é mais difícil diagnosticar a alteração durante a gravidez. "A orientação é que, caso haja sinal de desconforto ao urinar, a gestante procure ajuda médica para um exame mais detalhado. Também aconselhamos a ingestão de pelo menos dois litros de água ao dia como forma de prevenção", explicou.

Outro alerta feito pelo especialista é quanto às roupas íntimas, pois a presença de umidade pode aumentar os riscos de proliferação de bactérias, que é potencializado em climas tropicais. Isso serve para homens, mulheres e até crianças.

"Durante a avaliação clínica, solicitamos, por exemplo, exames de urina, cultura e até exames de imagem, caso haja indícios de quadro mais agravado, já que, se não tratada a tempo, a infecção urinária pode se espalhar pelo organismo", destacou. Após o diagnóstico, o problema é tratado com antibióticos, que aliviam a dor e combatem a infecção, além de acompanhamento médico.

Comentários