Governo do Estado, por meio de Seas e Aadesam, abre inscrições para contratação de profissionais para restaurantes e cozinhas populares

Foto: Miguel Almeida/Seas

A Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas), lançou nesta sexta-feira (08), via Agência Amazonense de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental (Aadesam), edital de Processo Seletivo Simplificado (PSS) para contratação de profissionais da área técnica e administrativa para atuar no Projeto de Fortalecimento à Garantia do Direito Humano a Alimentação Adequada, celebrado em parceria com a Seas.

As inscrições estão abertas e podem ser feitas on-line, por meio do endereço http://www.aades.am.gov.br/processo_p/edital-002-2020-cpss-aades—alimentacao-adequada—seas/.

As vagas ofertadas são para analista de sistemas, assistente social, nutricionista, assistente administrativo e auxiliar de serviços gerais, com contratos no regime da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Os selecionados irão desempenhar suas funções nas sete unidades de segurança alimentar e nutricional coordenadas pela Seas, sob os cuidados do Departamento de Proteção Social Básica (DPSB), via Gerência de Segurança Alimentar e Nutricional (GSAN). Esses profissionais irão reforçar a equipe de trabalho dos quatro restaurantes e três cozinhas populares, situados em várias zonas da cidade de Manaus.

A secretária executiva da Seas, Branca Pinheiro, destacou a importância do projeto, considerado de grande relevância para a melhoria da alimentação adequada à população em situação de vulnerabilidade social e insegurança alimentar. Ela explica que o projeto do Governo do Estado é desenvolvido por meio de parcerias entre órgãos públicos como a Seas e a Aadesam, com o apoio de empresas da iniciativa privada como Innova, Yamaha e Coca-Cola.

“Nosso objetivo é fortalecer e ampliar os serviços, garantindo ao cidadão o direito básico à alimentação, conforme recomendação do governador Wilson Lima”, sintetizou Branca Pinheiro.

Reforço de equipe 

A gerente de Segurança Alimentar da Seas, Kaliny Alves, disse que a contratação vai ampliar a equipe de trabalhadores que atua nos aparelhos de segurança alimentar e nutricional, destacando que o programa de direito humano à alimentação adequada não oferece apenas a oferta de alimentos, mas propicia aos usuários a oportunidade de crescimento por meio da capacitação e treinamento na área de segurança alimentar e da nutrição, de modo a poder participar de oficinas de panificação e ofertas de receitas. “Daí se enquadrar a participação do nutricionista”, justificou.

Além disso, a gerente destacou que a participação de assistentes sociais vai resultar num impacto social positivo junto aos usuários de restaurantes e cozinhas. Por sua vez, a melhoria do sistema de informática com a participação de um analista de sistemas vai possibilitar dados mais apurados, que redundarão na melhoria da oferta do serviço.

“Esse profissional vai trabalhar dados relativos ao público atendido, para que a gente possa conhecer hoje quem é o nosso usuário, saber se ele recebe algum benefício governamental”, explicou, ressaltando que os auxiliares administrativos são importantes para a coordenação do projeto, assim como os serviços gerais para dar suporte no funcionamento da oferta do serviço.

Na avaliação do presidente da Aadesam, Bráulio Lima, o projeto Alimentação Adequada vem compor com os diversos projetos, desenvolvidos pelo Governo do Estado que buscam atender a camada social que está mais vulnerável socialmente. A parceria entre a Aadesam e a Seas, nesse momento de pandemia, vem complementar as ações realizadas.

“É um projeto de suma importância para garantir uma refeição adequada e correta para todas essas pessoas mais desassistidas”, sintetizou.

Comentários