Deputados pedem suspeição de Josué Neto no processo de impeachment


O deputado estadual Saullo Vianna (PTB) entrou com um pedido de suspeição contra o presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas, deputado Josué Neto (PRTB), no processo de impeachment que Josué aceitou contra o governador Wilson Lima e o vice, Carlos Almeida. A iniciativa deve tirar Josué do processo e se explica porque ele é o principal beneficiado com uma eventual saída do governador e do vice: será Josué quem assumirá o governo.

“Apresentei um requerimento para a própria casa apreciar. Está sendo criado o primeiro caso  na história, não é nem do Brasil, é do Mundo, onde é admitido o impeachment do titular e do vice, se o governador e o vice-governador sofrerem o impeachment quem é que assume? O presidente da Assembleia, ou seja ele não pode ser o juiz de uma causa que ele vai ser diretamente beneficiado”, explicou Saullo.
O deputado disse que fez uma consulta jurídica a respeito e, deu entrada no requerimento na segunda-feira, 11. “Tu não podes ser juiz de uma causa onde tu serás beneficiado diretamente é um absurdo isso”, afirmou.
Saullo explicou que a Comissão Especial, que será responsável diretamente pelo julgamento do impeachment, vai ser eleita na sessão plenária virtual desta terça e, adiantou, que tem interesse em participar. “É um processo totalmente irregular, mas o plenário é soberano quem vai decidir é o plenário”, acredita.
A deputada Joana Darc (PL) afirmou que a medida de impedir Josué Neto de participar diretamente do processo do impeachment se deve ao cumprimento da lei.
“Isso é lei mesmo. Ele é beneficiário direto, tem interesse na causa, não pode conduzir esse processo porque é parcial. A Aleam é a casa das leis, ele como presidente não está acima da lei. Ele apenas é o gestor da casa, é igual cada um dos outros deputados. A casa legislativa nunca estará a serviço do Josué para seus interesses pessoais”, alfinetou.

Comentários