COVID-19 - Governo do Estado destina R$ 10,5 milhões para a locação de UTI aérea e ambulâncias



O Governo do Estado destinou  R$ 4,1 milhões para o fretamento  UTI aérea (Unidade de Tratamento Intensivo), utilizada no transporte de pacientes com suspeita ou confirmação de diagnóstico de COVID-19, do interior para a capital, Manaus, para tratamento em casos críticos. Os recursos alocados pelo Executivo para o enfrentamento à pandemia já somam R$ 170 milhões.

Os valores constam no link do Portal da Transparência, que agrega dados sobre investimentos feitos pelo Executivo Estadual, para o enfrentamento à pandemia do novo coronavírus no Estado.

O Amazonas é composto por 62 municípios, grande parte deles de difícil acesso. A logística é complexa, uma vez que várias cidades amazonenses só são acessíveis por via fluvial ou aérea. Nessas, a metodologia de atendimento inclui, muitas vezes, o suporte dos municípios.

Além do transporte de pacientes, a entrega de insumos da saúde, além de aparelhos e afins, também tem sido feita através de aeronaves fretadas. Um exemplo é a destinação de cilindros de oxigênio, que depende de transporte aéreo, em algumas localidades. O reabastecimento das balas de oxigênio também ocorre com suporte de aeronaves alugadas.

A aeronave leva os cilindros cheios e traz os vazios à capital para reabastecimento, garantindo apoio aos hospitais, incluindo os das cidades-polo e também os das mais afastadas.


Segundo o portal da Transparência, um contrato foi celebrado exclusivamente para o serviço de UTI aérea, com a empresa Manaus Aerotáxi Participações, no valor de R$ 4,1 milhões. A vigência segue até o mês de outubro deste ano. 

O atendimento está voltado, principalmente, para pessoas com quadros graves da doença, as quais necessitam, por exemplo, de um leito de UTI na capital. Em Manaus, elas são encaminhadas a unidades referenciadas, como o Hospital e Pronto-Socorro Delphina Aziz, na zona Norte, e o Hospital de Campanha da Universidade Nilton Lins, alugado pelo Governo do Estado para ampliar o atendimentos às vítimas do novo coronavírus.


Ambulâncias


Como complemento às ações de combate à COVID-19, o Governo Estadual também assinou contrato junto à empresa W.F. Control Apoio à Gestão de Saúde e Atividades Empresariais, no valor de R$ 6,372 milhões, com vigência até setembro de 2020, para o "transporte de pacientes, com fornecimento de veículo ambulância tipo A, condutor, combustível e técnico de enfermagem". 

Neste caso, o empenho visa a prestação de serviço está voltada a pacientes em estado grave, com suspeita ou diagnóstico de COVID-19, em Manaus, capital com mais de 2,1 milhões de habitantes, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A contratação considerou o aumento da demanda nas unidades de saúde no período da pandemia. 

Comentários