Presidente do Sindicato dos Rodoviários de Manaus é preso acusado de homicídio






Na noite de segunda-feira (02/03), por volta das 18h, policiais da 31ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Iranduba cumpriram mandado de prisão temporária em nome do presidente do Sindicato dos Rodoviários de Manaus, Givancir Oliveira, 44, investigado pela participação no homicídio de Bruno de Freitas Guimarães, que tinha 24 anos, e na tentativa de homicídio de outro jovem de 23 anos, ocorridos no último sábado (29/02), na comunidade São Sebastião, em Iranduba (a 27 quilômetros de Manaus).

A ação policial foi coordenada pelo diretor do Departamento de Polícia do Interior (DPI), delegado Bruno Fraga, e pelo titular da 31ª DIP, delegado Geraldo Eloi. Conforme o delegado Bruno Fraga, as diligências em torno do caso iniciaram quando equipes da 31ª DIP foram acionadas ao local do fato, logo após o crime.

“Na ocasião da ocorrência, Bruno Guimarães morreu após ser alvejado por tiros, enquanto o primo dele, que era ex-funcionário de Givancir, também foi atingido por disparos de arma de fogo. O ex-funcionário foi socorrido com vida e levado para uma unidade hospitalar da capital. Logo após o fato, as diligências em torno do caso foram iniciadas, e um Inquérito Policial (IP) foi instaurado para apurar as circunstâncias, autoria e motivação da ocorrência”, declarou Bruno Fraga. 

Prisão – O delegado Geral Eloi explicou que Givancir foi preso enquanto estava prestando declarações em torno da ocorrência. O sindicalista se apresentou na sede da 31ª DIP, na tarde de ontem, acompanhado de um advogado. O mandado de prisão temporária, com prazo de 30 dias, em nome de Givancir foi expedido na segunda-feira (02/03), pelo juiz Carlos Henrique Jardim da Silva, da 2ª Vara da Comarca de Iranduba.

Eloi destacou ainda que, por medida de segurança, após os procedimentos cabíveis na 31ª DIP, policiais civis do Grupo Força Especial de Resgate e Assalto (Fera) foram acionados e conduziram Givancir para uma unidade policial da capital, onde ficará custodiado à disposição da Polícia, no transcorrer do Inquérito Policial.

Comentários