Pronto-Socorro Delphina Aziz terá hospitais de campanha nas proximidades; Amazonas soma 151 casos de COVID-19




O Hospital e Prono-Socorro Delphina Aziz, na zona Norte de Manaus, deverá ter sua capacidade ampliada na segunda fase de combate ao COVID-19, no Amazonas, passando dos atuais 50 leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para 350, além de outros 250 que devem ser disponibilizados através de hospitais de campanha a serem montados nas proximidades da unidade de saúde, informou o secretário de Estado da Saúde, Rodrigo Tobias.

De ontem para hoje, segunda-feira, 30, o Estado registrou 11 novos casos da doença, sendo nove em Manaus e 3 no interior (Parintins e Novo Airão).

O Amazonas liberará R$ 23 milhões para a compra de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual), insumos e pessoal. Outros 600 profissionais de saúde serão contratados para o Hospital Delphina Aziz, visando o aumento de casos no Estado, nas próximas semanas.

Começa hoje o processo de contratação e até o dia 7 de abril, os profissionais devem estar totalmente inseridos à rotina da rede.  A ampliação de leitos depende de decisão do Ministério da Saúde e o ingresso de profissionais acompanhará esse aumento, segundo Tobias.

Hoje, a expetativa está voltada à chegada de 60 mil testes de detecção do novo coronavírus, que foram adquiridos pelo Governo do Estado, para atenderem a demandas como profissionais de saúde, idosos e pessoas com comorbidades.

Comentários