Caso Flávio: MP oferece denúncia contra Alejandro e mais cinco pela morte de engenheiro





Após indiciamento judicial, com base nas investigações da Polícia Civil, o Ministério Público do Amazonas (MP-AM) também ofertou denúncia contra o sargento da Polícia Militar, Elizeu da Paz, o lutador de MMA, Mayc Vinícius Teixeira Parede e Alejandro Molina Valeiko, filho da primeira-dama de Manaus, Elisabeth Valeiko. Para o órgão, eles são os autores do homicídio do engenheiro da Ambev, Flávio Rodrigues, de 42 anos, ocorrido há pouco mais de dois meses.



Na denúncia oferecida pelo MP, Alejandro, Mayc e Elizeu da Paz aparecem como autores do homicídio; José Edvandro Martins de Souza Júnior deverá responder por denunciação caluniosa e Paola Valeiko, irmã de Alejandro,  por fraude processual. 

O promotor de Justiça Igor Starling Peixoto, da 16ª Promotoria de Justiça, informou, durante entrevista a um programa de TV local, que há indícios de autoria, além de provas que indicam a tese do MP. A denúncia será oferecida na Justiça.

Flávio foi visto vivo pela última vez, na casa de Alejandro, no condomínio Passaredo, no Tarumã, zona nobre de Manaus. De lá, acredita-se que ele foi levado por Mayc e Elizeu da residência. O corpo foi encontrado em um terreno próximo à casa, com sinais de tortura.

O laudo do Instituto Médico Legal (IML) apontou morte por asfixia e anemia, em decorrência dos ferimentos por faca.

À época, Elizeu estava lotado na Casa Militar da Prefeitura de Manaus. O veículo filmado saindo do condomínio, possivelmente com o corpo de Flávio, era alugado pela Prefeitura. Dias depois, ele foi exonerado pelo prefeito Arthur Virgílio (PSDB).

Comentários